TRADIÇÃO E DIREÇÃO

A cabana de caça situada em Dürrenhembach próximo a Nuremberg foi adquirida por Lothar von Faber em 1867 para seu filho Wilhelm, um caçador apaixonado. O bisneto de Lothar, o Conde Roland von Faber-Castell também compartilhou dessa paixão: porém, o pai do atual conde possuía considerável consciência ambiental; ele amava os bosques e as florestas e a conservação da vida selvagem - uma atitude que ainda corre na família. O apelo estético de alguns rifles de caça feitos à mão e muito valiosos, da coleção do Conde Roland, inspirou a Caneta do Ano 2010.

Baron Wilhelm von Faber

A ARTE SECRETA COM ALTÍSSIMO RESULTADO ESTÉTICO

Ao ver a caneta percebemos imediatamente as peças metálicas de cementação e as finas gravuras .

Até o final do século 19, o aço cementado era o sinal de uma arma de alta qualidade, com a coloração brilhante exclusiva que ele proporcionava. Durante séculos, a técnica foi passada de mão em mão, como uma arte secreta.

As peças de metal são geralmente embaladas em couro carbonizada e aquecidas para converter a superfície em aço; as cores aparecem após refrigeração. Alguns parâmetros contribuem para o belo efeito visual, incluindo a espessura do metal, a temperatura, e a taxa de arrefecimento.

NUANCES RELUZENTES

Com longa experiência um artesão pode influenciar os resultados, mas nunca prevê-los com precisão, de modo que não há dois itens de cementação idênticos.

O efeito é arredondado pela elaborada técnica damascena em ouro. Hoje em dia existem muito poucas oficinas tradicionais que podem realizar essas duas habilidades antigas da mesma forma que a Caneta do Ano 2010 demonstra.

Antes da cementação da peça, o entalhador corta um sulco com uma secção transversal, onde a lâmina trabalhada de ouro de 24 será mais tarde colocada e depois polida. Um resultado perfeito que exige grande habilidade e precisão.

A COBIÇADA MADEIRA

Suas qualidades especiais não são a única razão pela qual a nogueira produz uma das mais valiosas madeiras.

A melhor madeira de nogueira está nas raízes profundas. Não há outra árvore que demande este demorado processo de escavação. Apropriadamente, a nogueira sempre possuiu uma espécie de aura mística. Sua forma majestosa sempre esteve associada à realeza e fertilidade.

MADEIRA DE NOGUEIRA CAUCASIANA

O material do corpo da caneta corresponde totalmente à reivindicação de exclusividade: a preciosa madeira de nogueira caucasiana.

Armazenada por muitos anos, a madeira de nogueira é resistente e não deforma ou lasca. Ela também resiste melhor à compressão e flexão forças do que o carvalho. Em suma, é a madeira ideal para a ação de uma arma - e também para um instrumento de escrita especial. Possui uma bela textura, que torna seu padrão marcante.

O desenho de "escamas de peixe" esculpida à mão completa a impressão geral do corpo da caneta.

APRESENTAÇÃO DE ALTA QUALIDADE

Caneta do Ano 2010

Cada caneta é numerada individualmente e vem em uma caixa de madeira original com um belo libreto e um certificado. O estojo possui uma tampa feita de nogueira.

O certificado atesta que a incrustação que está no corpo da caneta é em ouro 24 quilates.

ESTILO E ATEMPORALIDADE

A valiosa madeira do corpo e as peças de metal magistralmente trabalhadas fazem da Caneta do Ano 2010, um instrumento exclusivo e individual. A pena bicolor produzida à mão em ouro 18 quilates está disponível nos tamanhos F, M e B. A tampa banhada a platina, decorada com um disco de metal cementado, protege o mecanismo de êmbolo, onde cada caneta é numerada individualmente.

Edição limitada a 1.500 canetas tinteiro